Página 3 - Códice nº3, ano 2006

O
sector das Comunicações é apaixonante, pela forma como toca,
influência e,muitas vezes formata, a vida ao longo da História.
Comunicar é uma função vital da vida em sociedade e por isso, as for-
masde comunicaçãoque condicionama interacçãosocial são também,
ao mesmo tempo, influenciadas pelas necessidades específicas da
envolvente social emque se inserem.
Todos os nossos actos quotidianos são perpassados por essa neces-
sidade de comunicação, toda a nossa vida é moldada pela interacção
comos outros. E, como não podia deixar de ser, todas as nossas neces-
sidades de comunicação acabampor originar sistemas mais oumenos
complexos de comunicações que condicionamo relacionamento social
ao longo das épocas.
Este número da Códice é um bom exemplo de como a Comunicação se
encontra presente em todos os tempos,em todas as vertentes da vida
pública e privada de todas as sociedades. Da escrita cuneiforme às
novas formas de comunicação na Internet, a aventura de comunicar é
uma História sem fim, que se reinventa em cadamomento.
Nosúltimosanos,temsidograndeodebate sobre comonovos sistemas
emergentes podem vir a alterar radicalmente os nossos hábitos de
comunicação, substituindo-se aos sistemas tradicionais.
É interessante observar contudo, que nas Comunicações, este proces-
so,comumnoutros sectores,não se verifica.É assimquea Internet,por
exemplo, não substitui o livro e a revista, como a existência da própria
Códice atesta. Não há substituição de sistemas, há adição de novos
sistemas,numa lógicade complementaridadeque tempor únicoobjec-
tivo permitir mais e melhor comunicação entre emissores e receptores.
Háevolução tecnológica,naturalmente,esubstituiçãode tecnologiapor
novatecnologia,masnãohásubstituiçãodasformasdecomunicar,antes
aperfeiçoamentodosmeiosparaos finsnecessáriosquecada indivíduo,
na sua vida quotidiana, exige.
Por tudo isso, a aventura de Comunicar não tem fim.
Por todas essas razões,eporque comunicar éumacaracterísticacentral
das sociedadesde todosos tempos,osectordasComunicações continua
a atrair o interesse de tantos indivíduos, ao longo dos tempos.
AFundaçãoPortuguesadas Comunicações orgulha-sedo seupapel de
preservar e transmitir,aumpúblicoalargado,um legadodememóriafun-
damental parao conhecimentoea compreensãoda sociedadeemque
vivemos.E continuará,pelosmeiosao seualcance,adisseminar aaven-
turadasComunicaçõesemPortugal enoMundo,umaaventura inacaba-
da cuja História continua a encantar públicos de todas as idades.
editorial
José Luís C. Almeida Mota
|
Presidente do Conselho de Administração da Fundação Portuguesa das Comunicações