No mês de agosto o Museu está fechado ao sábado.

Pavilhão das Telecomunicações na Exposição do Mundo Português

Em 1940, com a Europa ainda a viver a segunda guerra mundial, era inaugurado o maior evento alguma vez organizado em Portugal, a Exposição do Mundo Português. Situada entre a margem direita do rio Tejo e o Mosteiro dos junto Jerónimos, a exposição ocupava uma área de 560 mil metros quadrados. O espaço organizado em pavilhões apresentava a História do país, as colónias, a etnografia e o ideário do Estado Novo.

Cerca de 3 milhões de visitantes, maioritariamente portugueses, mas também um número considerável de estrangeiros, incluindo refugiados da guerra, visitaram a exposição que permitiu a renovação urbana da zona ocidental de Lisboa.

Um pouco mais tarde, a 19 de julho, inaugurava o Pavilhão das Telecomunicações na Exposição do Mundo Português. O discurso proferido pelo Correio-Mor Couto dos Santos realçava os aspetos importantes em desenvolvimento na história das Telecomunicações, nomeadamente o trabalho conjunto, coordenado e amistoso entre as três entidades: os CTT (empresa do Estado) e as empresas concessionárias, a Companhia Portuguesa Rádio Marconi e a Companhia Portuguesa de Telefones.

Em dezembro de 1940, com o encerramento da exposição, a quase totalidade das construções e monumentos erigidos naquele espaço foram demolidos, tendo apenas restado o edifício do Museu de Arte Popular e a Praça do Império.