Espólios

Espólio Godofredo Ferreira
Funcionário dos CTT entre 1905 e 1956, com uma carreira profissional exemplar, Godofredo Ferreira viria a distinguir-se também pela sua atividade de investigador da História das Comunicações.
A recolha de mais de trinta e cinco mil documentos e a publicação de perto de meia centena de monografias e artigos de investigação fizeram da sua obra uma referência bibliográfica obrigatória em qualquer abordagem sobre o passado das Comunicações em Portugal.
Os seus ficheiros temáticos e notas de investigação foram transmitidos à Fundação pelo antigo Museu dos CTT, sendo inéditas algumas investigações, nomeadamente uma relativa aos Correios-mor do Porto.
Extensão: 200 itens
Datas extremas: 1582-1960

Espólio Couto dos Santos
Luís d' Albuquerque Couto dos Santos foi Administrador Geral dos Correios, Telégrafos e Telefones entre 1933 e 1965. Este foi um período de renovação e consolidação da política do Estado Novo na área das comunicações, marcado pela expansão da rede telefónica nacional, a implantação nacional de estações e de novos serviços, como a Emissora Nacional, e a criação do Instituto das Obras Sociais dos CTT.
Os seus documentos foram doados à Fundação pelos seus herdeiros, a Companhia de Jesus de Braga, por intermédio de uma antiga conservadora do Museu dos CTT, Maria de Lurdes Pimenta de Castro.
Trata-se de um acervo fundamental para uma melhor compreensão da política de comunicações do país durante o Estado Novo.
Extensão: 46 itens
Datas extremas: 1913-1970

Espólio Humberto Serrão
Este acervo documental, doado por familiares de Humberto Serrão, foi, em 1999, um complemento importante para os fundos do Arquivo pela sua diversidade (manuscritos, impressos, mapas, fotografias) e por contemplar as primeiras décadas do século XX, período sobre o qual o Arquivo dispunha de pouca informação.
Humberto Júlio da Cunha Serrão integrou, em 1902, os quadros da Direção dos Serviços Telegráficos e Telefónicos como estagiário, chegando a diretor de serviços em 1932. Todo este percurso encontra-se testemunhado no seu espólio, incluindo ainda a sua participação na I Guerra Mundial como responsável do Serviço Postal de Campanha do Corpo Expedicionário Português, entre 1916 e 1918.
Humberto Serrão foi também corresponsável pela reorganização dos serviços da Administração Geral dos Correios, Telégrafos e Telefones e da ampliação da rede telefónica nacional dos anos 20 e 30 do século XX.
Extensão: 17,10 metros lineares
Datas extremas: 1857-1974

Exposições

  1. Cabos Submarinos

    10 Setembro 2020 - 31 Dezembro 2050
  2. D. Manuel I

    10 Outubro 2020 @ 10:00 - 31 Março 2023 @ 18:00
  3. Espaço Experimentação

    6 Outubro 2022 @ 10:00 - 30 Junho 2023 @ 18:00
  4. Trabalhadores das Comunicações, uma história a preto e branco

    7 Outubro 2022 @ 10:00 - 30 Junho 2023 @ 18:00