MOVIMENTO, de Claudio Cardoso

No trabalho de Claudio Cardoso a afirmação de que “O todo é diferente da soma das partes” encontra
firme sustentação nos princípios de Gestalt, é possível encontrar dois grandes núcleos na obra do artista, o Movimento Natural e o Movimento Percepcionado. O Movimento Natural registado quer pela fotografia sequencial, quer pelo simples retrato, contendo elementos que se movem pela sua natureza física ou mecânica, abre as portas da percepção do cérebro, onde este dá continuidade ao movimento “congelado” numa fotografia. No Movimento Percepcionado, o publico é convidado a uma experiência imersiva, pelo Principio da Continuidade do estudo psicológico de Gestalt que se funde na utilização de exposições em baixa velocidade, movimentos de aproximação ou rotação da objetiva, características base que sustentam a perceção. Por vezes a “Intervenção Plástica” nas imagens cria espaço para alargar a moldura da mente, levando a uma interpretação individual do sentido ou conceito do artista, resultando novamente na afirmação “O todo é diferente da soma das partes”.
Pedro Luis, Artista Curador.

Entrada Grátis.
Patente na Galeria Central da FPC até 28 de agosto.

  • 5 Julho, 2019 - 28 Agosto, 2019