Página 80 - Códice nº4, ano 2007

80
O início
As novas redes de comunicações e os serviços que permitiram ofere-
cer tiveramum impacto dramático na economia e nomodo de vida das
pessoas em todo o mundo. Contudo, os seus efeitos começaram por
se fazer sentir demodo bem limitado no nosso país.Trinta anos depois
da introdução do selo postal,no início dos anos 1880,havia,emmédia,
3
cartas recebidas por habitante e por ano. Em 1890 era de 3 o núme-
ro médio de encomendas por 100 habitantes por ano. Em 1870, o
número médio de telegramas recebidos por 100 habitantes por ano
era 8. E já em pleno século XX, permanecia reduzida a taxa de pene-
traçãodas redes edos serviços telefónicos:15 postos principais por cada
10
mil habitantes.
Assim, era também muito limitado o peso das comunicações na
economia portuguesa. Tomando como indicador as vendas em per-
centagem do PIB, o peso dos serviços postais era em 1880 cerca de
0,07%
e o dos serviços telegráficos e telefónicos de 0,01%,em 1890
2
.
N
a segundametadedo séculoXIXas infra-estruturas de transportes
e de comunicações desenvolveram-se muito. Começou a cons-
trução de uma rede estradas de dimensão nacional,a partir dos cerca
de 200 km de estradas existentes em 1850. Em 2006 comemorámos
os 150 anos do caminho-de-ferro, com serviços iniciados a partir dos
36
quilómetros de linha que estavam construídos em 1856. No último
quartel do século assinalam-se tambémobras significativas na infra-
estrutura portuária, de que o Porto de Leixões e os melhoramentos
no Porto de Lisboa são exemplos tradicionais.
Comestes investimentos em redes introduziram-se na sociedade por-
tuguesa alguns dos avanços técnicos que marcaram definitivamen-
te o século XIX.Está bemdocumentado o crescimento exponencial das
redes de transportes. Por volta de 1875 a rede de estradas atingia
mais de 4 mil quilómetros e a rede ferroviária mais de 900 quilóme-
tros. No início do século XX a rede de estradas já atingia 15 mil quiló-
metros e a ferroviária aproximava-se dos 3mil
1
.
E com isto alguns efei-
tos se sentiram na transformação da estrutura económica portu-
guesa, através de alguns processos de especialização regional e de
modificações nos meios de transporte e nos fluxos de tráfego.
Foi tambémnestaalturaquesederampassos fundamentaisparadotar
opaísde infra-estruturasdecomunicaçõesmodernas.Noqueaos servi-
ços postais diz respeito, o selo postal foi introduzido em 1852, o bilhete-
postalem1877e,logoaseguir,em1882,foiiniciadooserviçodeencomendas.
Apartirde1855desenvolveram-seas linhaseestaçõesde telegrafiaeléc-
trica, em 1882 foram concessionadas a construção e a exploração de
redes telefónicas em Lisboa e no Porto, numa altura emque já se verifi-
cavaa instalaçãode linhasparticulares.Foradasáreasdeconcessãode
LisboaedoPortoas redes e serviços telefónicos desenvolveram-seatra-
vésdaAdministração-Geral dosCorreiosTelégrafoseTelefones.Em2004,
foi feita a primeira ligação telefónica entre Lisboa e o Porto.
Os mercados de comunicações
em números: 1850-2007
João Confraria
|
Universidade Católica Portuguesa, Faculdade de Ciências Económicas e Empresariais
Zé Povinho. Apareceu pela primeira vez em 1875, no meio de um período de profunda transformação técnica na sociedade portuguesa. É natural que se sentisse perple-
xo com as mudanças à sua volta, tanto mais que muitas delas lhe eram completamente estranhas. É contemporâneo do telefone, do bilhete-postal e do serviço de enco-
mendas, mas demorou bastante tempo até que viesse a ter acesso fácil à rede postal e à rede telefónica.