Estamos a melhorar a Cafetaria. Reabre em breve.Biblioteca reabre 3/04

Vencer a Distância

“Vencer a Distância – Cinco Séculos de Comunicações em Portugal”, mais do que uma viagem sobre a história, é uma mostra – organizada em dois percursos, um dedicado aos Correios e um outro às Telecomunicações – sobre a evolução e o aperfeiçoamento das técnicas que permitiram ao homem uma comunicação cada vez mais rápida e eficiente. É o trilhar de um caminho construído passo a passo, que revela a importância das comunicações na transformação do nosso quotidiano e no desenvolvimento económico e social da comunidade.

Na verdade, tanto as telecomunicações como o correio foram sempre instrumentos essenciais e procurados pelo homem ao longo de toda a história, que neles encontrou a possibilidade de vencer a distância e de romper a barreira da inacessibilidade. No fundo, serviu-se deles como meio de unir o mundo.

Do telégrafo visual ao satélite, no caso das telecomunicações, ou da carruagem da Mala-Posta ao correio híbrido, no caso do correio, o objetivo do engenho humano, sempre em evolução, foi o de levar a comunicação mais longe e de a fazer de modo mais rápido, até à velocidade em tempo real dos dias de hoje.

Em 2009, no âmbito do Dia Mundial dos Correios (9 de Outubro), a exposição Inbound/Outbound – Através dos Correios, fotografias de Anabela Loureiro, passou a integrar a exposição permanente Vencer a Distância, enriquecendo assim o núcleo dos Correios.

  

Em 2014, também no âmbito do Dia Mundial dos Correios (9 de outubro), o núcleo “Mecanização postal” passou a integrar a exposição permanente Vencer a Distância – onde o visitante pode perceber como no séc. XX, os correios portugueses adaptaram os seus métodos e processos de modo a poderem responder adequadamente ao crescimento explosivo que se verificou na quantidade de cartas que diariamente eram aceites, tratadas (divididas pelos respetivos destinos), transportadas e distribuídas. Podem aqui ser vistos os três tipos de máquinas que os correios portugueses utilizaram na primeira fase de desenvolvimento da mecanização postal dos objetos “finos”. 

Também em 2014, ano em que se celebram mais de 200 anos de Telegrafia em Portugal, a Fundação Portuguesa das Comunicações apresenta o Núcleo Telegrafia, no percurso da exposição dedicado às Telecomunicações. É um espaço dedicado à genealogia do Telex. 

Em 2016, também no âmbito do Dia Mundial dos Correios, damos-lhe a conhecer através do Percurso dos Correios renovado, os marcos mais relevantes da evolução do serviço de correios no nosso país.

O visitante entra num primeiro espaço, onde peças do passado e do presente convivem e despertam o interesse para outros percursos comunicantes. Segue-se uma história dominada pela aventura – a necessidade milenar e constante de os homens trocarem mensagens levou Reis e Estados a lançarem mão de todos os recursos possíveis para vencer a distância. Peregrinos, correios a cavalo, diligências da mala-posta, entre outros, foram, ao longo da história, fazendo chegar missivas aos seus destinos. Ao mesmo tempo, inventou-se o selo e democratizou-se o acesso à correspondência, através da distribuição domiciliária. Já no século XX, com a aplicação das novas tecnologias à indústria e atividade postal, a circulação de correspondências e mercadorias torna-se tão veloz e eficiente como o mundo de hoje.

A Galeria Filatélica, expõe e elogia o Selo através de emissões filatélicas emblemáticas, e ainda de desenhos originais assinados por alguns dos artistas plásticos que têm vindo a marcar a história dos nossos selos.

 

Contactos e Informações do Museu das Comunicações

Anexo: Percurso de Correios.pdf 

Anexo: Percurso de Telecomunicações.pdf